Quero ajuda para abrir uma loja de roupas

É tão fácil quanto parece? Entenda o que é importante para ser dono de uma loja de roupas

Recebemos pelo Academia Sebrae um pedido de orientação. O leitor Gustavo Henrique, de 17 anos, mora em Janaúba (Minas Gerais) e tem muita vontade de abrir uma loja de roupa.

Ele falou pra gente que tem esse sonho desde quando era pequeno. “Esse sonho de ter uma loja veio desde quando eu era criança, achava incrível entrar em lojas de roupas e ver todo o movimento, o modo como atuavam desde a chegada de mercadoria até o embrulho para presente”.

De fato, Gustavo, a experiência do usuário é um ótimo ponto de vista de inspiração para empreender. Porém, é fundamental pensar e problematizar o contexto onde você quer investir. Loja de roupas, a princípio, parece ser um negócio de baixo risco, todavia, você precisa considerar que esse mercado é completamente influenciado por fatores múltiplos como novelas, revistas, mídia, etc. Você precisa criar uma estratégia para se destacar nessa multidão.

Mas então, vamos falar de negócios. O que precisamos pensar antes de colocar isso em prática? Olha, segundo os especialistas desse segmento, tem 4 fatores que são fundamentais para o seu sucesso.

1- a localização: onde vai ser sua loja? Pagar um aluguel super barato mas estar em um ponto ruim não vale a pena. Você precisa estudar a região bem e ver se aquele seu potencial cliente passa por lá (ou se mudará de hábito para ir comprar com você)

2- Os preços: é a chave para o sucesso do seu negócio. Os seus valores precisam ser adequados aos produtos. Peças simples não combinam com preços muito altos, mas qualquer valor agregado à roupa pode dar a possibilidade de um preço maior

3- Os seus produtos: que tipo de roupa você vai vender? Não basta você pensar só no estilo e no quão bonito é, tem que ter como prioridade também a qualidade do que você está oferecendo. Se não der atenção à isso, seu cliente nem volta pra “dar uma olhadinha”

4- O seu atendimento: comprar roupa é sempre uma experiência delicada. Tem loja que tem vendendor que fica perseguindo o cliente, e outras já deixam as pessoas à mercê dos cabides desorganizados. É fundamental encontrar um ponto de equilíbrio para ter vendedores agradáveis e liberdade para o cliente.

Você já pensou nisso? Conseguiu boas respostas para essas questões? Jóia, vamos para o próximo passo.

A hora do Canvas

Esse nome pode ser totalmente desconhecido para você, mas a palavra “canvas” é muito comum no contexto empreendedor.

Essa é uma ferramenta incrível para quem precisa organizar as ideias. É sério, não comece sem antes fazer o seu canvas pessoal, vai te ajudar bastante a identificar as questões mais relevantes para o seu sucesso.

Uma loja com estilo particular

O Gustavo nos disse que seu sonho seria criar uma loja para um nicho específico.

“Minha vontade é de montar uma loja de roupas diferenciadas, pois percebo que em Janaúba isso não existe. As roupas daqui são muito tradicionais, vejo muita gente entrando em lojas procurando pelas diferenciadsa e não as encontram… Eu passei por isso há pouco tempo. Gostaria que a loja fosse algo diferente, com variadas opções. Aqui por incrível que pareça não encontramos sapatilhas alpargatas, amada por muitos (inclusive eu. rsrsrs) Queria algo do tipo fashion e acessível a todos”

Hey, olha só. Desse sonho de negócio já podemos identificar algo muito relevante (que muita empresa antiga ainda não conseguiu criar): proposta de valor. Isso é legal demais. O que você quer oferecer para o cliente? Qual é a experiência que quer transmitir com a loja e com os produtos que vende? Nesse caso, a resposta já existe: algo de estilo marcante e com preços acessíveis.

Para fazer isso, o Gustavo vai ter que investir bastante na busca de bons fornecedores. Será fundamental um estoque constituído por fabricantes que sigam essa identidade visual que ele procura e que ofereça a isso a preços baixos, para que o adjetivo “acessível” não seja só uma propaganda.

Leia mais no Academia Sebrae:

Antagonismo moderno: vendendo produtos artesanais pela internet

Conselhos de avó que se transformaram em negócio

Tavi Gavinson tem 18 anos e é uma das vozes mais influentes da moda

Pesquisa de mercado

O Gustavo nos falou que não há uma loja desse tipo na cidade dele. Uma pergunta que não pode deixar de ser feita é “porque isso não existe lá?”. Talvez já existiu uma loja desse tipo e não obteve sucesso, talvez não existe esse público na área. Isso tudo precisa ser averiguado.

É fundamental que uma pesquisa de mercado seja feita na região. Você precisa descobrir quem é esse público que quer alcançar, quais os hábitos de compra, de escolhas e o máximo de informações possíveis, afinal não adianta nada vender uma alpargata quando a loja abrir e uma outra só seis meses depois. É preciso descobrir e projetar tudo isso, e uma pesquisa com quem frequenta a região pode ser uma boa tática.

Um exercício ótimo para se fazer é observar os seus concorrentes. Fique de olho nos clientes que lá estão, tenha uma conversa com pessoas da cidade e isso já pode te dar ideias. Mas se quiser fazer uma pesquisa estruturada, no site do Sebrae você pode baixar o manual “Como elaborar uma pesquisa de mercado”. Use a “Trilha do Conhecimento Empresarial”, uma ferramenta que orienta direitinho quem tem ou pretende montar um negócio. Na trilha “Pretendo montar um negócio” tem o manual para o download.

Mais e mais conhecimento

Outra dica é você estar sempre por dentro do assunto, cada vez mais com segurança e propriedade. Você vai conseguir isso fazendo cursos que te ajude a planejar e amadurecer seu olhar empreendedor.

Cursos de gerenciamento e até de atividades que podem parecer mais “técnicas” na hora de ser gestor pode ser uma boa. Por exemplo, ia cair super bem um curso de gestão de estoque, pois esse é um ponto importante para quem quer ter uma loja de roupas. Deve-se pensar em não comprar além do que pretende-se vender. E isso é uma arte mesmo! Uma peça parada dentro da loja é perda de dinheiro (por isso conhecer o perfil do cliente é fundamental).

Formalização

Pois é, aquele papo de burocracia é inevitável, mas nós temos boas notícias para quem está afim de investir nesse mercado.

De acordo com a consultora do Sebrae, Viviane Costa, esse tipo de negócio pode ser enquadrado na categoria de MicroEmpreendedor Individual (MEI). Na prática, vai ser bem simples você registrar sua empresa dessa forma, pois você vai pagar taxas muito menores e ser legalizado como pequeno empresário , desde que seu faturamento seja de até R$ 60.000,00.

Aliás, essa atividade de venda de roupas é a que tem o maior número de formalização através do MEI.

Abaixo está uma ilustração feita por nós, já imaginando o Gustavo fazendo muito sucesso com a sua loja de roupas. Suerte, Gustavo!

faça acontecer loja de roupas

E você, tem alguma ideia de negócio? Conte pra gente!

Comentários